A arte de selecionar talentos.
Recrutamento e seleção

Quando se trata de cargos de gestão, os impactos são ainda maiores, uma vez que alguns aspectos são difíceis de serem mensurados, como por exemplo, metas não cumpridas, desmotivação que pode afetar na queda de produtividade, comprometimento de resultados de áreas relacionadas, perda de clientes, entre outros.

Um processo seletivo não só avalia conhecimentos, habilidades e atitudes, como também o candidato como pessoa, suas vivências e se apresenta valores congruentes aos objetivos e cultura da empresa.

O segredo para conseguir melhores resultados está na estratégia implementada que visa buscar assertividade. O processo precisa ser bem elaborado desde o início, com análise e definição do modelo de contratação, seguido de alinhamento do perfil do profissional.

Mas afinal, o que é um talento?

Talentos são potenciais para desempenho de acordo com o conceito de cada empresa. De modo geral, diante dos desafios enfrentados pelos empreendimentos, os profissionais normalmente percebidos como um diferencial são profissionais criativos e dinâmicos que trazem novas idéias.

Um profissional inovador não é somente aquele que apresenta soluções, mas sim que contribui com atitudes e projetos eficazes para o desenvolvimento das atividades dentro do ambiente de trabalho.

Aliada à criatividade e ao dinamismo, a capacidade empreendedora – o chamado intraempreendedorismo – possibilita que projetos sejam colocados em prática, contribuindo para o bom funcionamento da empresa, o que tende a gerar resultados eficazes às organizações.

Com tantos elementos essenciais a considerar e avaliar, o profissional ou consultoria de RH que irá conduzir o processo precisa ter um papel ativo, compreensão dos objetivos globais, experiência, sensibilidade e comportamento ético e preciso.

< VOLTAR

SUGESTÕES PRA VOCÊ